domingo, 17 de outubro de 2010

ACTUALIDADE

Por muito que eu não queira, o estado deste país não deixa ninguém indiferente. Para quem trabalha já se apercebeu que o ano de 2011 vai ser uma coisa jeitosa com as reduções nos ordenados e nos aumentos dos impostos.

Gostava de saber quando é que os senhores de cargos públicos, sejam eles de qualquer espécie sejam impedidos de acumular reformas o que leva a valores inacreditáveis. E o que são aqueles ordenados principescos?

E o que vai acontecer aos milhares de desempregados, falos dos desempregados a serio, não aqueles que recebem subsidio, mas aqueles como a minha amiga Sónia, que por nunca ter trabalhado não tem direito a subsidio. Ou aqueles como o meu amigo João que porque nenhum dos contractos assinados terem atingido os meses necessários nunca teve direito a um subsidio de desemprego. Esses sim, preocupam-me. Ou os meus sobrinhos. Alguma vez terão alguma protecção no emprego?

Do pouco que percebo, ou do pouco que nos mostram, parece que este Orçamento do Estado para 2011 tem tudo mesmo medidas para promover o emprego.

Será que não é isso o mais importante?

Todos os ministérios vão sofrer cortes (uns mais do que outros), mas o das obras publicas vai ter um aumento. TGV a quanto obrigas. Para quê? Será que alguém acredita que é necessário a um país deste tamanho? Não seria melhor melhor o orçamento da administração interna? É que não sei se eles já repararam mas a insegurança neste país cada vez é pior. Talvez esteja na altura dos filhinhos deste pessoal ser assaltado para verem o que  é bom para a tosse.

Ironia do destino: votei 2 vezes nesta malta

1 comentário:

pinguim disse...

Eu hoje também referi a merda da situação em que vivemos, lá na minha chafarica...