segunda-feira, 6 de junho de 2011

INTERROMPEM-SE AS FERIAS

Para dois assuntos importantes: Antes de falar no resultado (previsivel) das eleições, falo da vergonhosa dispensa do Nuno Gomes, o meu capitão por parte de meu Benfica.

Não entendi porque se dispensam jogadores com garra e que tanto deram e se mantiveram no plantel jogadores sofriveis como o Luis Felipe e tantos outros que não têm categoria para jogarem em nenhum clube da 1ªliga? Porque o Jorge Jesus não ganha qualquer comissão em caso de venda? Porque já não rende com 34 anos? Então e o que se pagou de ordenados ao Mantorras durante anos. Há um sentimento de culpa por parte do Benfica? OK, aceito, paga-se uma idemnizaçao e o senhor vai à sua vida. Agora o Nuno Gomes....inaceitável. Leiam o post do Pedro Ribeiro (da Radio Comercial) sobre este assunto. Assino por baixo tudo o que ele diz.

Quanto às eleições, votei no partido que mais perdeu, o Bloco de Esquerda. Era previsivel que Jose Socrates perdesse as eleições de tão desgastada estava a sua imagem politica. Agora, desengane-se quem votou no Passos Coelho e no discurso populista que toda a gente gosta de ouvir do Paulo Portas e acha que as coisas vão mudar para melhor. Dou-lhe 6 meses e no fim do ano voltamos a falar sobre o valor do desemprego e outras coisas que tais. Claro que os 40% de ignorantes (porque só com ignirancia se pode aceitar que numa altura tão importante, as pessoas prefiram ir para a praia do que ir votar, já alguém pensou que se pode ir para a praia antes de se ir para a praia?) prefiro que nem digam nada, porque não têm moralidade para tal.

Eu votei. E tu?

8 comentários:

Nataxxa disse...

Eu não votei no CDS porque era como "chover no molhado", não ia adiantar nada mas caso adiantasse, nem pensava duas vezes. Os dois "primeiros", tal como disseste, se um não inspira confiança, o outro, menos ainda. Se o discurso do Paulo Portas é populista ou não não me interessa, mas pelo menos era o único que eu conseguia ouvir de forma clara.
Não tenho nada contra o teu voto mas, para mim, o Louçã não vive neste mundo, neste país. Qual é o problema de dar vales de compras às pessoas em vez de dinheiro? É melhor que elas não o gastem em comida do que em carregamentos de telemóveis e férias? Deve ser...

Tal como tu, também espero que isto melhore. Espero que o Passos Coelho nos dê razões para dizermos melhor dele do que temos para dizer do Sócrates.

pinguim disse...

Embora tivesse votado diferente de ti, votei no PS, as conclusões são as mesmas, tanto quanto aos vencedores como quanto aos abstencionistas.

tiago disse...

Eu votei. Os meus pais não votaram e não os acho ignorantes, tinham viagem marcada bastante tempo antes desta convocatória para votar.

Fernanda disse...

Tiago, os teus pais tentaram saber na junta de freguesia se podiam votar antecipadamente? Na semana anterior às eleções havia essa possibilidade

Fernanda disse...

Nataxxa: O discurso do Paulo Portas é completamente populista, porquee stevelá e não fez nada do que diz agora que vai fazer, mais entrou num negócio que nos prejudicou em vários milhares/milhões de euros e ainda por cima, destruiu as provas que o incriminavam, só demonstra a chico-espertice do nosso povo, infelizmente.Esta situação vai ser mais do mesmo, porque se não tinhamos dinheiro para pagar a divida anterior como vamos pagar esta?

tiago disse...

Tentaram Fernanda, mas a única funcionária da junta de freguesia entrou em licença de maternidade e imagine-se que num país com tanto desempregado ainda não se arranjou quem a substitua.
Pronto, só queria dizer que há excepções, mas a maioria das pessoas simplesmente está-se nas tintas para isso, como muito bem referes.

Beijo

Diana disse...

Eu também votei, cuz :) Contudo, não me revejo no BE. Acho que só sabem ser Oposição - não consigo sequer imaginar o Louçã a governar este país, a ter que fazer sacrifícios políticos e concessões e compromissos difíceis, porque governar é isso mesmo - saber quando pressionar e saber quando ceder. As políticas sociais propostas pelo BE? Se o Paulo Porta é populista, o que dizer das propostas do Louçã. Renegociar a dívida? Primeiro, não somos um país subdesenvolvido; segundo, fazemos parte da UE, temos acordos assinados, temos responsabilidades; terceiro, não temos qualquer margem de de negociação - não somos nem uma França, nem uma Espanha, nem uma Itália (já para não falar numa Alemanha, que pagou TUDO até ao último cêntimo, o que devia desde a II Guerra Mundial). Sair da NATO? Concordo com a extinção da NATO enquanto organização independente das Nações Unidas, o que implica que apoio a criação de um braço armado de intervenção da ONU. O BE é contra qualquer tipo de organização que ponha em causa a soberania dos países, incluindo a UE. Lamento, mas não consigo acreditar que com o BE no poder e Portugal fora da UE este país pudesse tomar outro rumo.

Estas eleições foram um golpe duro para o BE e estava à espera que o Louçã se demitisse, mas não sei até que ponto é que o Bloco sobreviveria sem o Francisco. Talvez conseguisse com o Miguel Portas, mas tenho as minhas dúvidas. Estive indecisa até à última – literalmente – mas sabia que iria votar num dos partidos do bloco central.

Fernanda disse...

Di: Eu só votei no PS para que fosse aprovada a lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo e só voltarei a votar quando estiver no seu projecto eleitoral a adopção por casais do mesmo sexo, de resto NUNCA votarei nem PS e em nenhuma circunstancia votarei PSD ou CDS. Por isso resta-me o BE ou a CDU, como sempre votei.