quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

QUASE 6 HORAS DE EMOÇÃO

No fim de semana passado vi parte de um jogo que me levou a pensar que nem só de futebol vive a emoção desportiva

Por quase 6 horas, Nadal e Djokovic jogaram a final mais longa da história do ténis. A final do Open da Austrália
Eu prefiro o Nadal mas neste momento o Djokovic parece-me com um jogo mais consistente. Se calhar é por isso que ele está em 1º lugar do ranking...

Chegou ao fim e eu queria que não houvesse vencedor nem vencido e se desse uma taça a cada um...

Fantástico

2 comentários:

pinguim disse...

Eu sofri a bom sofrer, pois torcia abertamente pelo Djoko.
Foi um jogo louco, principalmente para o sérvio, que 48 horas antes tinha jogado outro, contra Andy Murray, com 5 horas de duração.
Concordo que ninguém merecia perder, mas como Djoko afirmou, fez-se História no ténis mundial.

pinguim disse...

Eu sofri a bom sofrer, pois torcia abertamente pelo Djoko.
Foi um jogo louco, principalmente para o sérvio, que 48 horas antes tinha jogado outro, contra Andy Murray, com 5 horas de duração.
Concordo que ninguém merecia perder, mas como Djoko afirmou, fez-se História no ténis mundial.