terça-feira, 13 de outubro de 2009

DO BRASIL...

Antigamente dizia-se, de Espanha nem bons ventos, nem bons casamentos. Agora o mesmo se aplica aos brasileiros, que nós "borregamente" recebemos aqui como se fossem estrelas de Hollywood.

Aquele portento da representação brasileira que se chama Maitê Proença, resolveu ofender e conspurcar a nossa cultura ao além de dizer que nós vivemos em casebres em Sintra e não sabermos nada de computadores, cuspir numa fonte dos Jerónimos.

Entretanto, os protestos devem ter chegado á pequena que se defendeu esta terça-feira das críticas de que foi alvo depois de ter ridicularizado os portugueses num vídeo em 2007. «Amo Portugal, os portugueses, tenho amigos e visito o país sempre que dá», diz Maitê

Segundo o semanário Sol, na sua versão online

A actriz brasileira Maitê Proença tentou esta terça-feira responder à onda de indignação face a um vídeo de 2007 em que relata uma viagem a Portugal em tom pouco abonatório.

«Não falei mal de Portugal, amo Portugal, os portugueses, tenho amigos e visito o país sempre que dá. Meus livros são publicados na terrinha e vendem muito bem», declarou ao Jornal do Notícias, o mesmo diário que levantou a polémica, dois anos depois da exibição do vídeo no programa Saia Curta, do canal GNT.

Maitê recusou até ao momento apresentar um pedido de desculpas pelo incidente e declarou no seu twitter que «a verdadeira sabedoria está em saber rir de si».

«Que chato o pessoal que não sabe lidar bem com o humor», desabafa.

No vídeo em causa, a actriz ridiculariza o técnico de informática do hotel em que estava hospedada: «Tive problemas com a internet do hotel e pedi um técnico para arrumar. Mandaram um técnico que não sabia nada de informática. Ele olhava para o meu mouse como se fosse uma capivara».

Maitê apresenta ainda como prova da sua presença nesse 'estranho' Portugal a imagem de um três invertido sobre uma porta. A actriz aparenta desconhecer que se trata de um símbolo esotérico.

«Depois a gente fala de português, que eles são esquisitos. Mas é assim mesmo», declara na reportagem, que termina com Maitê cuspindo para uma fonte no Mosteiro dos Jerónimos.

O vídeo motivou já um protesto de um cidadão português junto do embaixador do Brasil em Lisboa, a circulação de um abaixo-assinado na Internet e diversas críticas na imprensa e na blogosfera.

«Eu não tinha esta rapariga em má conta. Isto é raivinha contra o ex-namorado português?», pergunta o humorista Nuno Markl no seu Facebook. «Nem merece a petição. É um gás intestinal televisivo que desaparecerá depressa e sem história... no oceano da net. Dar-lhe atenção de incidente diplomático é honrar a menopausa da Maitê de uma forma exacerbada, sobretudo quando há menopausas tão mais interessantes», acrescenta.

A actriz Lídia Franco, que trabalhou com a brasileira, critica duramente o comportamento «repugnante» da colega. «É o costume. Numa altura em que não tinha trabalho no Brasil, enviou um pedido de trabalho para Portugal. E aí era tudo ao contrário. Já éramos maravilhosos», disse ao 24 Horas.

«Nunca foi boa actriz», acrescentou, culpando o «enorme complexo existente no Brasil em relação a nós» pelo incidente.

SOL (13-10-09)

Será que ficou com o Miguel Sousa Tavares atravessado nalgum sitio?

2 comentários:

Nessie disse...

Levam com os pés e dá-lhes para isto. Mas quem fica mal é ela, não somos nós.
(adorei o comentário do Markl, como sempre)

pinguim disse...

Desculpas de "mau pagador"...